sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Refutação - Provas Bíblicas Contra a Predestinação Calvinista

Existe um "estudo" que está circulando pela internet, sendo divulgado em vários sites e blogs. Nesse "estudo" está contido o que seu autor, e as pessoas que copiaram e também postaram o estudo consideram ser os dez pontos máximos para argumentar que o calvinismo é satânico. Entre tando o "estudo" mostra a fragilidade dos argumentos dos que defendem a total liberdade do arbítrio humano.
Tratei de refutar as considerações feitas por tal estudo e demonstrar a depravação da mente dos que distorcem as Escrituras a fim de exaltar o arbítrio da criatura.
Em branco estará o "estudo", em verde minha contra-argumentação e azul as citações bíblicas por mim inseridas.


Vejam o tal estudo:


Provas Bíblicas Contra a Predestinação Calvinista

Dentre as múltiplas citações escriturísticas, que contradizem o ensino satânico de Deus haver predestinado pessoas para a perdição, as 10 seguintes devem ser destacadas, por sua objetividade e clareza ímpar:

1ª) 1 Tim. 2:4 – "O qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno

conhecimento da verdade." O relato de Paulo aqui não admite divagações. Sua declaração nos leva a

afirmar: ninguém foi designado para a perdição.



Verdade? Então por que Deus diz haver criado todas as coisas com um proposito, até o ímpio para o dia do mal (Pv 16:4), mas sei que já estão “vacinados” contra esse versículo de provérbios (vacina do diabo, pois vacina as pessoas contra as Escrituras), por isso vou colocar outro versículo em apoio:



“e: Como uma pedra de tropeço e rocha de escândalo; porque tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.”

                                                                                         I Pedro 2:8



2º) II Ped. 3:9 – ". . . não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao

arrependimento."

É impossível, harmonizar – Deus não deseja que alguém se perca, com a ideia de Ele escolher

pessoas para serem destruídas.



Talvez o autor desse estudo não goste muito de ler a bíblia e por isso ache mais fácil distorce-La, pois ao ler o contexto do livro de II Pedro pode-se perceber que essa carta do apostolo de forma alguma fala o que o autor do estudo pretende dizer, pra começar vejamos pra quem é esta carta:



1 Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco alcançaram fé igualmente preciosa na justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo:

2 Graça e paz vos sejam multiplicadas no pleno conhecimento de Deus e de Jesus nosso Senhor;

3 visto como o seu divino poder nos tem dado tudo o que diz respeito à vida e à piedade, pelo pleno conhecimento daquele que nos chamou por sua própria glória e virtude;                II Pedro 1:1,2 e 3



“Texto fora de contexto é pretexto!” O primeiro capitulo da carta fala, além das saudações (que salientam que a carta é direcionada a crentes), sobre o desenvolvimento da fé, caso queira comprovar isso é só ler o resto do capitulo, coisa, alias, que faço questão, pois só a verdade do evangelho liberta do engano.

O segundo capitulo adverte contra os falsos mestres:



1 Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.

2 E muitos seguirão as suas dissoluções, e por causa deles será blasfemado o caminho da verdade;

3 também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita.                       II Pedro 2:1,2 e 3



Continuando dentro do CONTEXTO DA CARTA, Pedro depois de falar sobre o desenvolvimento da fé no primeiro capitulo, no segundo adverte sobre os falsos mestres, e um detalhe importante, Pedro diz que eles são: “movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio”, observemos, são as igrejas calvinistas as mais ricas? De fato, não! Foi de dentro das igrejas do livre-arbítrio que surgiram absurdos gananciosos como a teologia da prosperidade, As igrejas arminianas são as mais famosas no meio “gospel” sem nunca esquecer seus incessantes apelos por ofertas e dízimos, porem fora do meio evangélico temos a mais rica de todas as igrejas que se dizem cristãs, a católica, que em um de seus concílios declarou que fosse maldito aquele que tocasse no arbítrio humano.



Porem, voltando ao contexto de II Pedro, por fim, chegamos ao capitulo em questão, cujo assunto é a aparente demora para volta de Cristo, onde os falsos começam a escarnecer:



sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria andando segundo as suas próprias concupiscências,

e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.                                                           II Pedro 3:3,4



A pergunta: Onde está a promessa da sua vinda? E então a resposta:



O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco [os crentes. Citados em II Pedro 1:1], não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se.



Importante é notar que o autor desse “estudo” foi muito tendencioso e até desleal para com a Palavra de Deus, pois isolou apenas a parte do versículo que lhe serviria para distorção. Não seria preciso nem toda essa análise de contexto que fiz, pois o mal-entendido proposto pelo autor do “estudo” se resolveria analisando cuidadosamente apenas o versículo proposto.

Vejam o que se diz: porém é longânimo para convosco, esse CONVOSCO, são os crentes (como vimos, a carta é para crentes), e para esse CONVOSCO/OS CRENTES é dito: não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se.



É realmente desejar impor uma interpretação, dizer que num mesmo versículo fala aos crentes e depois, sem nada que indique isso, dizer que o versículo é universal



Vou dar um exemplo, eu poderia dizer em determinada situação: Peço que permaneçam no ônibus por mais que a viagem demore, pois quero que TODOS cheguem ao destino.

-Pergunto, quem interpretaria o TODOS do meu exemplo como se referindo a cada individuo do universo em cada tempo histórico?





3ª) Apoc. 22:17 – ". . . quem quiser receba de graça a água da vida."

Todos têm a oportunidade, graças a Deus. Aqui entra em cena a vontade pessoal. Querer é um

verbo que indica vontade, portanto a pessoa escolhe; não aparece a imposição.

Maravilhoso é o livre arbítrio concedido por Deus.



Pobre arminiano, sempre em que entra o verbo querer ele confunde com o verbo PODER. Esquece-se de que não depende de quem quer, mas de Deus usar de sua misericórdia (Rm 9:16), sei que muitos pensam estar vacinados contra Rm 9, mas estão claramente enganados, porem não vou me ater a diluir isso gora, pois tomaria muito tempo, até porque, outras partes da Palavra dão conta de explicar a confusão dos que amam o arbítrio humano.

Outro ponto é que, estando o homem morto em delitos em pecados, quem ha de querer a vida vinda de Cristo? Isso lembra o Evangelho de João, onde o verbo querer também está presente, nessa ocasião Jesus discursava aos judeus depois de haver curado no sábado.



Pois, assim como o Pai levanta os mortos e lhes dá vida, assim também o Filho dá vida a quem ele quer.                 João 5:21



E mais adiante Jesus diz aos judeus:



mas não quereis vir a mim para terdes vida!

                                                                                     João 5:40

Note que é uma exclamação e não uma interrogação no fim da frase, pois não está perguntando, como se fizesse um convite.

Vejamos o que Jesus ensina mais tarde:



Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.                                            João 6:37



E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia.

                                                                                    João 6:39

*Por favor, que nenhum arminiano interprete esse TODOS do versículo acima como toda a humanidade em todos os tempos.



Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.                                             João 6:44



E continuou: Por isso vos disse que ninguém pode vir a mim, se pelo Pai lhe não for concedido.

Por causa disso muitos dos seus discípulos voltaram para trás e não andaram mais com ele.                                                    João 6:65,66





*Me pergunto se muitos dos que se dizem discípulos ainda andam com os ensinos de Cristo...

* Importante notar que o mesmo autor de Apocalipse é quem relata esses ensinos de Jesus acima citados, será que em Apocalipse João queria mesmo dizer isso que autor do “estudo” quer que pensemos?



Agora já posso imaginar perguntas surgindo - ... “por que Deus toca em nosso querer, se pelo que Jesus ensina, não depende do nosso querer, mas do querer de Deus?”...

Um homem não regenerado não PODE querer ser vivificado por Jesus, ou você já viu um morto querendo ficar vivo? Só os vivificados por Deus vão desejar receber de graça a agua da vida.

Ai alguns diriam: “...-Por que então diria para que queiramos algo que em verdade nem todos podem querer?...”

Eu diria que acontece vários casos onde Deus pede algo que Ele sabe que não podemos fazer. Por exemplo, Ele manda que todo homem cumpra a sua Lei, mas:



Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade o PODE ser;       Romanos 8:7



Eu iria comentar sobre o crer para ser de Cristo, mas deixo para a próxima questão do autor...





4ª) São João 3:16 – ". . . todo aquele que nele crê. . ." Deus decretou que todos os que aceitarem a

Cristo se salvem. Não decretou que todos devem aceitar a Salvação que Ele oferece. Deus não força a

vontade de ninguém.



Repetindo:

E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia.

Porquanto esta é a vontade de meu Pai: Que todo aquele que vê o Filho e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

                                                                                           João 6:39,40



O autor do “estudo” cita João 3:16: ". . . todo aquele que nele crê. . ."

Mas quem crê?



Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas.

As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;

eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; e ninguém as arrebatará da minha mão.

Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai.

                                                                                   João 10:26,27,28



O texto sagrado é explicito, só as ovelhas de Cristo creem, e antes que o arminiano faça mais confusão, cabe explicar que não é a vontade do homem que o faz vir a Jesus, pois é o Pai que dá as ovelhas a Cristo, e que ninguém ouse dizer que as ovelhas de Cristo são pessoas que livremente escolhem Lhe seguir, e que depois disso então Deus as dá como ovelhas de Cristo, pois Jesus diz:



Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.                                            João 6:37



E não: Todo que vir a mim o Pai me dá.



5ª) Ezeq. 18:32 – "Porque não tenho prazer na morte de ninguém, diz o Senhor Deus, Portanto

convertei-vos e vivei."

Deus tem prazer na salvação, nunca na perdição.



Mais um caso de falta de contexto, e ainda distorção de assunto, pois eleição e predestinação em nenhum momento são o tema desse trecho citado. O assunto é que Israel acusa o Senhor de ser injusto (Ez 18:25), porem Deus fala para que eles se arrependam, pois eles são quem andam em caminhos tortos.

E o caso do versículo em questão, é que realmente Deus não tem prazer na morte, pois seu prazer está na vida dos seus justo, na morte do ímpio está a IRA de Deus. Com relação ao apelo para o  convertimento é sabido que só as ovelhas de Deus ouvem e dão crédito aos apelos da palavra, e esse é o meio pelo qual Deus converte os seus, os demais são endurecidos.

Se alguém achar raso esse ensino, e achar que não é a verdade da Palavra para esse trecho, vale lembrar que Deus de antemão disse que eles não se arrependeriam



Mas a casa de Israel não te quererá ouvir; pois eles não me querem escutar a mim; porque toda a casa de Israel é de fronte obstinada e dura de coração.                                                          Ezequiel 3:7



Com base nesse versículo acima dá até pra imaginar alguns livre-arbitrianos murmurando:

“...- Ah, por que falar a Israel se o Senhor sabe que não ouvirão?!?...”

Fazem o mesmo com relação ao evangelismo...



6ª) Mat. 7:21 - "Nem todo o que me diz : Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus."

Muitos não serão salvos, porque não aceitam as condições da salvação.



O autor do “estudo” deve estar confuso, pois novamente ele está errando o tema do versículo. O tema aqui são os frutos, "toda a arvore boa produz bons frutos” (Mt 7:17), não tem nada haver com “condições da salvação”.

Esse texto é longamente utilizado por calvinistas para mostrar que não são pelas obras que se obtém salvação.





7ª) Jer. 21:8 – ". . . Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte."

Para que dois caminhos se a sorte de cada um já está traçada antes?



O autor do “estudo” não entende que Deus utiliza o querer do homem para cumprir seu Decreto, e que mesmo que o homem tenha varias opções, ele acaba por escolher exatamente como antes da fundação do mundo Deus já sabia.

O homem não tem poder para controlar nem o dia de sua morte



Visto que os seus dias estão determinados, contigo está o número dos seus meses; tu lhe puseste limites, e ele não poderá passar além deles.                                                                                       Jó 14:5



Muito menos seus caminhos...



O coração do homem propõe o seu caminho; mas o Senhor lhe dirige os passos.                                                                     Provérbios 16:9



...mesmo em meio a opções.



8ª) Apoc. 2:10 – ". . . Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida."

Vejam que a salvação também depende de nós. Depende da nossa perseverança. Heb. 3:14.



Existem varias passagens que mostram que os verdadeiros crentes são preservados eternamente...



Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.                                            João 6:37



eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; e ninguém as arrebatará da minha mão.                                           João 10:27



... mas quero analisar mais profundamente este:



o qual também nos selou e nos deu como penhor o Espírito em nossos corações.                                                       II Coríntios 1:22



se alguns dos selados por Deus pudesse atingir uma queda final da Graça, então Deus teria de se desfazer do Espirito Santo, pois Ele pois em penhor o Espirito em nossos corações, será que Deus brincaria dessa forma consigo mesmo na forma da terceira pessoa da Trindade?

Alguns podem argumentar: “...- Ah, se uma vez salvo, sempre salvo, como fica aqueles que eram tão fervorosos e depois abandonaram a fé? Mesmo tendo uma vida de pecados e abandonando a Cristo, eles serão salvos? Eles um dia aceitaram a Jesus...”



Nesse caso existem duas hipóteses:

Pode ser que a queda desse não seja final, então em algum tempo Deus lhes dará arrependimento e lhes fará voltar à vida cristã;

Ou a conversão destes era falsa, e eles abandonam a Cristo porque nunca foram ovelhas dEle, veja:



Saíram dentre nós, mas não eram dos nossos; porque, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; mas todos eles saíram para que se manifestasse que não são dos nossos.                         I João 2:19



9ª) Atos 17:30 – ". . . agora, porém notifica aos homens que todos em toda parte se arrependam."

O convite a todos para que se arrependam seria um escárnio ao nome de Deus se os homens não

se pudessem arrepender. Paulo declara em Tito 2:11 que "a graça de Deus se manifestou salvadora a

todos os homens."



As vezes da a impressão que o autor desse “estudo” fez uma busca numa bíblia digital pela palavra “todos”, então quando aparecesse alguma com algum contexto que lhe parecesse favorável, ele apresentava.

Se Deus quer realmente que todos os homens se arrependam, mas estes não se arrependem, então deve haver algum problema. O autor do “estudo” sugere que os homens não se arrependem porque não querem, porem Deus quer que eles se arrependam. Por conclusão desse raciocínio temos que o proposito de Deus se frustra e o querer do homem prevalece, porem, é o que a Bíblia diz?



Muitos são os planos no coração do homem; mas o desígnio do Senhor, esse prevalecerá.                                           Provérbios 20:21



Se levarmos como verdadeiros os argumentos do autor desse "estudo” teremos a imagem de um deus que quer fazer o bem, e o faria se pudesse, mas não pode, pois seus propósitos dependem da aprovação da criatura para cumprirem-se, ou não.



10ª) I Tes. 5:9 – "Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante

nosso Senhor Jesus Cristo."

Esta declaração é muito significativa e seria suficiente para desmoronar o frágil edifício dos

calvinistas.

Após a leitura destas passagens a nossa conclusão só pode ser esta: Deus não predestinou que

pessoa alguma se perca.



Não sei como alguém poderia dar crédito a esse “estudo”, pois seu autor claramente distorce a palavra. Em I Tes. 5:9, é uma carta para crentes (I Tes 1:1), da igreja de tessalonica, é logico que eles como eleitos, não são destinados à perdição, perceba que Paulo fala:” ...Deus não nos destinou para a ira”, esse “nos” deixa claro que ele não se refere a cada individuo do mundo, mas aos crentes tessalonicenses.

Seguindo o raciocínio, vemos que Deus não NOS (crentes tessalonicenses) destinou a ira. Porque Paulo, nessa passagem, assevera que essas pessoas (tessalonicenses) não foram destinadas à ira? Será que é porque existem pessoas que foram deixadas de fora do plano de salvação?



A besta que você viu, era e já não é. Ela está para subir do Abismo e caminha para a perdição. Os habitantes da terra, cujos nomes não foram escritos no livro da vida desde a criação do mundo, ficarão admirados quando virem a besta, porque ela era, agora não é, e entretanto virá.                                                             (Apocalipse 17.8)



Por fim fica clara a depravação do homem, e isso se manifesta nesse estudo, onde o autor tenta de varias formas elevar a criatura e diminuir o Criador com relação a Seu Decreto Soberano e Eterno.



O autor chama um ensinamento Bíblico de satânico: “ensino satânico de Deus haver predestinado pessoas para a perdição” mas se a Bíblia assim diz, e Ela(a Bíblia) é a palavra de Deus, este homem blasfema, chamando o próprio Deus de satânico.



O que Palavra diz com relação a isso:



E que direis, se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição;                                                            Romanos 9:22



Alguns argumentam que a Bíblia nesse capitulo fala de um povo, o que é facilmente demonstrado que não, porem, mesmo que assim fosse, não mudaria o fato de que existem vasos preparados para perdição, e note o fato de que Palavra não diz que eles(os vasos) prepararam a si mesmos para perdição, mas sim que foram preparados, e preparados por Deus, será que o autor do estudo já leu Romanos? Pois ainda em Romanos:



E qual foi a resposta divina? “Reservei para mim sete mil homens que não dobraram os joelhos diante de Baal.” Assim, hoje também há um

remanescente escolhido pela graça. E, se é pela graça, já não é mais pelas obras; se fosse, a graça já não seria graça. Que dizer então? Israel não conseguiu aquilo que tanto buscava, mas os eleitos o obtiveram. Os demais foram endurecidos, como está escrito: “Deus lhes deu um espírito de atordoamento, olhos para não ver e ouvidos para não ouvir, até o dia de hoje.”       (Romanos 11.4-8)



Na parte sublinhada do texto supracitado parece haver contradição entre o que o autor do “estudo” diz (“Deus não predestinou que pessoa alguma se perca.”) e a Bíblia, mas é claro, estes textos o autor do “estudo” não comenta...



Outro precioso texto:



“e: Como uma pedra de tropeço e rocha de escândalo; porque tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.”

                                                                                         I Pedro 2:8





Porem com relação à destinação para salvação eis um texto que não deixa dúvidas:



Os gentios, ouvindo isto, alegravam-se e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos haviam sido destinados para a vida eterna.                                                                               Atos 13:48



Notemos que não foram todos os gentios que creram, só os que haviam sido destinados para vida eterna.



Meditemos nos textos, e não nos deixemos iludir por “estudos” daqueles que se rebelam contra soberania de Deus.



Que Deus nos de entendimento.

Amem


106 comentários:

  1. Oi Jeferson! Cara, demais seu estudo! Uma dúvida: você foi eleito para ser salvo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o eleito é escolhido na eternidade, na atemporalidade Divina, porem quando nasce e entra no tempo linear, é um filho da ira como qualquer não eleito, e então, no momento que aprouver a Deus, o Esp. Santo lhe regenera e ele então está salvo e sua eleição se torna conhecida. Ou seja, a eleição é para salvação e não o contrario, não ocorre de uma pessoa se salvar para dai ser eleita, pois dai então seria uma "auto-eleição" e não poderia ser um eleito de Deus e sim um eleito de si mesmo.

      Tem uma teoria arminiana que diz que a eleição é por presciencia, que Deus olhou pela eternidade e viu quem livremente creria nEle, e então após simplesmente prever o que o homem faria, o elegeu(pela decisão do homem). Tem um texto meu aqui no blog que é uma reflexão sobre a atemporalidade Divina, creio que meditando nesse tema podemos perceber que essa teoria não subsiste e é de fato muito frágil, o texto se chama "Pensamentos sobre o Criador", logo abaixo está um link pra ele, peço que leia e medite no tema:

      http://verdadequeliberta-jeferson.blogspot.com.br/2012/01/pensamentos-sobre-o-criador.html

      Que Deus nos dê entendimento
      Amem

      Excluir
    2. É UMA PENA QUE CALVINO TENHA TRANSFORMADO DEUS EM UM DEUS CARRASCO, CRUEL E INSENSÍVEL, QUE JÁ DETERMINOU DE ANTEMÃO QUE VAI PARA O INFERNO E QUE SE SALVA. ESSE deus CALVINO É LIMITADO EM SEU AMOR PELA HUMANIDADE E OS CALVINISTAS TAMBÉM FAZEM DE JESUS E PAULO DOIS MENTIROSOS, POIS JESUS DISSE QUE "DEUS AMOU AO MUNDO..." E PAULO DISSE QUE DEUS DESEJA QUE TODOS OS HOMENS SEJAM SALVOS... OU JESUS E PAULO NUNCA DISSERAM ISSO OU SÃO MESMO DOIS MENTIROSOS, DE ACORDO COM A DOUTRINA SATÂNICA DA PREDESTINAÇÃO. QUALQUER OUTRO ARGUMENTO AQUI É PURA FALÁCIA, MAS ACONSELHO AO AMIGO JEFERSON A PEDIR SABEDORIA AO AMOROSO DEUS, A PESQUISAR SOBRE OS ORIGINAIS, ESPECIALMENTE DO NOVO TESTAMENTO E A ESTUDAR SOBRE OS VERDADEIROS AUTORES DAS CARTAS APOSTÓLICAS.

      Excluir
    3. Ola querido Pr. Maurício Irineu, o calvinismo (nem o arminianismo ou qualquer outra corrente teológica) pode transformar Deus, pois Deus é IMUTÁVEL, é o Grande Eu Sou. Minha unica intenção, então, nesse Blog, é mostrar o que a Bíblia diz sobre Deus e como ela diz que Ele age, e isso incluí falar sobre salvação e perdição.

      O Pr. cita Jesus em dizer que "Deus amou o mundo", mas esquece do contexto, onde é dito que só quem crer em Jesus terá vida eterna, e quem não crer será condenado (João 3:18), então pergunto, quem é o que crê em Jesus, se não aquele a quem é concedido fé para crer (Efésios 2:88) ?

      Sobre "Deus desejar que todos os homens sejam salvos", quem é o "todos" desse contexto se não reis e eminencias, conforme o texto bíblico diz em 1 Timóteo 2:1,2?

      Sobre os originais, sei que pode ser um duro golpe para tudo que o Pr. tem crido até hoje, mas a palavra "predestinou" encontrada na Bíblia continua tendo o mesmo significado no grego original, veja:

      προοριζω proorizo
      de 4253 e 3724; TDNT - 5:456,728; v
      1) predeterminar, decidir de antemão
      2) no NT do decreto de Deus desde a eternidade
      3) preordenar, designar de antemão

      Leia bem o que é dito e analise onde estão as falácias, lhe garanto que faço o máximo de empenho para deixar minha argumentação livre de qualquer falácia, no entanto, se der uma breve lida nos comentários que discordam do que escrevi por aqui, facilmente encontrará um enorme número de argumentos falsos (falácias).

      Abraços Pastor, espero que esse Blog lhe ajude a refletir.

      Excluir
  2. em apocalipse 3 há pelo menos duas passagens em que Deus insinua que se não houver arrependimento e correção seriam vomitados e que no verso 20 ele permaneceria do lado de fora da vida dos crentes, mas como eles(os crentes) se arrependeriam houve uma falsa correção pois os crentes iriam mudar e isso foi só pra dar medinho, sendo que o que convence o homem do pecado da justiça de do juízo só convence o que pode ser convencido, tarefa fácil para quem intercede pelos que convence com gemidos inexprimíveis rm 8:26, foi só uma hipérbole hiperbólica, tendo por certo de que pediam corretamente e como marionetes caminham.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dos problemas várias vezes proposto em debates, e sempre presente nas mentes dos que defendem a total liberdade do arbítrio humano, é querer ir além do que a Bíblia explica, e dai surgem objeções tais como: “...se é predestinação, então por que ter dois caminhos, por que disso, daquilo e daquele outro?”, se você se enquadra nisso, peço que leia sem nenhum preconceito Rm 9: 18,19 e 20, pois lá está a objeção e a resposta que o Esp. Santo, através de Paulo, dá para tal inquisição.
      Cabe entender que Deus não apenas decreta o fim de cada coisa e pronto (fatalismo), mas determina tanto os fins como os meios, ou seja, Deus tem seus eleitos antes da fundação do mundo, mas Lhe aprouve que esses fossem regenerados com o chamado universal do evangelho (Rm 8:28), e que perseverassem na fé através de exortações, os verdadeiros eleitos dão ouvidos a exortação, os falsos se perdem, Deus poderia ter salvo quem queria num estalar de dedos, mas, pelo Seu livre arbítrio, quis que fosse da maneira que é.

      Agora seguindo a linha de raciocínio que você propõem, o Espirito só teria mérito em interceder (Rm 8:26) se não soubesse que aqueles por quem ele intercede vão dar ouvidos a exortações?
      Tendo em mente a presciência Divina, sabemos que o Espirito de Deus sabe o que ocorrerá, e que de fato, aqueles por quem intercede serão salvos (como está bem claro seguindo o contexto do capitulo), você não acha que se enreda tecendo esse tipo de objeção???
      E outra, falar sobre haver “tarefa fácil” para Deus na terceira pessoa da trindade, é supor que haja algo difícil para Deus, você crê num deus assim? Não é complicado entender porque quem defende o livre arbítrio concebe pensamentos heréticos dessa magnitude, pois, para eles, pelo livre arbítrio, o vontade do homem é tão forte, que é difícil até para o Espirito convencer algum ser humano.

      Sobre Ap.3:20, como você bem destacou, se está falando já para crentes, e esse “estou a porta e bato” não é num sentido evangelístico para salvação/conversão, por tanto se trata de uma exortação, como você observou. Então, fica claro que isso se encaixa naquilo que já expliquei a cima, Deus elege tanto os fins como os meios, não cabe a eu dizer que era pra “dar medinho” ou fazer alguma outra observação depreciativa sobre os métodos que Deus emprega, mais uma vez, apelando a presciência, posso dizer que Deus sabia se ouviriam ou não a repreensão. E no caso de Deus saber, antes da exortação, que ouviriam, você crê que estaria errado Deus fazer da forma que fez?

      Caberiam ainda outras observações, mas a resposta já está muito extensa...
      Fique na paz de Cristo, e que Deus nos acrescente sabedoria.

      Excluir
  3. Eu creio e defendo a Soberana Graça de Deus, mas sempre digo, quer alguém seja arminiano, calvinista, ou siga qualquer outra linha teológica, que acima dessas coisas devemos ser bíblicos, e dessa forma afirmar tudo que a Bíblia afirma, então se a Bíblia fala de dois caminhos, porta estreita e larga, escolhas e afins, eu afirmo isso e digo amem, porem quando fala de decretos, eleitos, escolhidos, predestinados, etc. eu também afirmo e digo amem.
    Nisso de ser totalmente Bíblico posso dizer, sem medo de retaliações, que não entendo com muita profundidade algumas relações que a Bíblia traz, como a responsabilidade humana e a Soberania Divina, e alguns outros antimônios, como a doutrina da Trindade (posso dizer que é bíblica, que alguns aspectos são entendíveis, mas não posso dizer que entendo a relação da Trindade em toda sua complexidade).
    Sobre responsabilidade humana e a Soberania de Deus sempre noto que alguns defensores da predestinação perdem o foco e acabam por querer negar a responsabilidade humana, mas de modo geral, é quem defende o livre arbítrio que faz grande empenho para distorcer o significado da predestinação bíblica, não a reconhecendo, misturando seu significado com presciência (que é outro termo bíblico, com definição própria, bem como predestinação), tornando a eleição que é algo ocorrido na eternidade em uma coisa temporal, determinada, não por Deus, mas pelas escolhas dos homens e por ai vai...

    Devemos ser CRISTÃOS BÍBLICOS, afirmando e amando o que a Palavra de Deus diz, tendo em mente que as coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, mas as reveladas nos pertencem (Dt 29:29), e entender que tem coisas na grandíssima sabedoria Divina que não foram feitas para serem compreendidas, mas sim adoradas, pois quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos(Rm 11:33)!

    ResponderExcluir
  4. “Insondáveis são os seus juízos”
    Já conversei com muitos defensores do livre arbítrio, e tem alguns com objeções simples, outros com questões mais complicadas, mas conforme as objeções vão se esvaindo, sobram algumas indagações sobre a própria pessoa, com relação ao seu pecado, um medo de estar atribuindo suas falhas a Deus caso creia na predestinação, e de modo geral, não importa o quão complexo comece o debate, geralmente o amago da não aceitação das doutrinas da Graça Soberana está nessa questão:

    “se a predestinação é verdadeira, então quando pecamos fomos predestinados por Deus a isso, se fomos predestinados por Deus ao erro, por que Ele ainda nos condena? Isso é injusto!”

    Veja esse trecho:
    Portanto, tem misericórdia de quem quer, e a quem quer endurece.
    Dir-me-ás então. Por que se queixa ele ainda? Pois, quem resiste à sua vontade?
    (Rm 9:18,19)
    Não é essa mesma objeção que Paulo prevê?
    E olhe a resposta bíblica pra ela:
    Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?
    Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para uso honroso e outro para uso desonroso?
    (Rm 9:20,21)

    Sobre isso de pensar que Deus é injusto cabe dizer que a Bíblia diz que nossa justiça é como trapo de imundícias(Is 64:6), como então, mesmo sabendo o que a Bíblia conta como é o agir de Deus, podemos julga-Lo e ainda o acharmos injusto, sendo que a Palavra diz que seu juízos são e insondáveis e que a nossa justiça é que falha, não é muito atrevimento, falta de temor e falta de fé, para entender e aceitar o que a Bíblia diz que somos(injustos) e o que Deus é(justo)?
    É essa a resposta Bíblica que temos para a pergunta de como se relaciona o fato de Deus ser soberano sobre tudo e exigir de nós santidade sob duras penas. Entendo perfeitamente essa relação? Não, mas encontro ela varias vezes na Bíblia, Rm 9 é apenas um exemplo. Tentar entender questões como estas é que impedem uma plena aceitação das verdades da Palavra, e fazem com que o gozo na Graça e Misericórdia de Deus nunca seja pleno, pois se não entendemos isso não entendemos que nossa salvação é uma obra 100% de Deus, pois se não cremos em eleição, ficamos a pensar que no fundo somos salvos porque tomamos a decisão certa.
    Devemos ir até onde Deus revelou, onde não revelou, esperamos para entender na eternidade.

    Experimente ser 100% bíblico e logo você entenderá e crerá que sua salvação depende inteiramente de Deus, e que sua santificação não é PARA SER um escolhido, mas POR SER um escolhido!

    Que Deus nos dê entendimento
    Toda Gloria a Deus
    Amem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado irmão eu sou pai de três filhos, os quais amo muito e quero todo o bem pra todos de igual modo.
      Você sendo pai de filhos teria a capacidade de ELEGER uns para a vida eterna e outros deixar para a condenação eterna. Sabendo que você pode salvar a todos...?

      Excluir
    2. Irmão Luis, uma coisa muito importante deve ser dita, nós não somos Deus, e devemos ter em mente que todos os FILHOS de Deus são salvos, veja:

      Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;
      Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
      João 1:12-13

      Excluir
  5. Olá Amado irmão Jeferson. Sou Silva Luis.
    Gostaria que o irmão desse seu parecer nestes versículos: Ezequiel 33:11-16.

    11 Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor Deus, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas sim em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva...

    "Fica claro que Deus não tem prazer na morte do ímpio, ou seja é da vontade de Deus que todos se salvem"
    **************************************************************************************************************
    12 Portanto tu, filho do homem, dize aos filhos do teu povo: A justiça do justo não o livrará no dia da sua transgressão; "e, quanto à impiedade do ímpio, por ela não cairá ele no dia em que se converter da sua impiedade"; nem o justo pela justiça poderá viver no dia em que pecar.

    "Veja que Deus diz que o ímpio não será condenado no dia por sua impiedade no dia em que se converter"
    **************************************************************************************************************
    13 Quando eu disser ao justo que certamente viverá, e ele, confiando na sua justiça, praticar iniqüidade, nenhuma das suas obras de justiça será lembrada; mas na sua iniqüidade, que praticou, nessa morrerá.

    Vejamos que Deus diz "Quando Eu disser ao JUSTO"certamente viverá se ele confiar na sua justiça e praticar iniquidade certamente esse JUSTO morrerá" ou seja mesmo depois de declarado JUSTO está sujeito a perecer.
    **************************************************************************************************************
    14 Demais, quando eu também disser ao ímpio: Certamente morrerás; se ele se converter do seu pecado, e praticar a retidão.
    15 se esse ímpio, restituir o penhor, devolver o que ele tinha furtado, e andar nos estatutos da vida, não praticando a iniqüidade, certamente viverá, não morrerá.
    16 Nenhum de todos os seus pecados que cometeu será lembrado contra ele; praticou a retidão e a justiça, certamente viverá.
    **************************************************************************************************************
    "Veja aqui Deus diz que se disser ao ímpio que ele morrerá e esse se converter do seu pecado... certamente não morrerá" Como o irmão explica isso?
    **************************************************************************************************************
    Sabemos que a Salvação depende unicamente de Deus. Em 1 Tm 2:4 diz que Deus quer que todos os homens se salvem... Como então Deus escolheu uns para a salvação e outros deixou para a perdição, se a nossa Salvação depende de Deus? Ele quer ou não que todos sejam salvos?
    **************************************************************************************************************
    Todos pecaram e ficaram destituídos da gloria de Deus, ora sendo Deus o criador de todos como pode agora criar um plano de salvação para uns e condenar os demais. Não seria injustiça da parte do Criador? Nenhum tinha direito então sendo Deus justo como pode dar direito a uns e outros não, isso não seria fazer acepção?
    **************************************************************************************************************Deus enviou seu filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele. vemos que em João 3:16-18. fica claro que a salvação está condicionada ao CRÊ nEle logo entendemos que o homem será condenado por não CRÊ em Jesus e não porque Deus tenha elegido uns e outros não.
    **************************************************************************************************************

    ResponderExcluir
  6. Como posso crê em um deus que podendo livrar a todos os homens da condenação, resolve escolher apenas alguns e deixa os demais a merce do diabo?
    Não seria o sacrifício de Jesus suficiente para salvar a todos?

    ResponderExcluir
  7. Olá Gê luis, creio que você não leu na integra esse artigo em refutação as interpretações dos que defendem o livre-arbítrio tem de muitos versículos, pois em sua argumentação estão presentes muitos versículos sobre os quais já tratei. Como expliquei no início, escrevi esse artigo refutando um estudo contra o calvinismo.

    Como já escrevi refutando interpretações dos defensores do livre-arbítrio de vários versículos, não pretendo me alongar muito agora.

    Sobre Ezequiel cabe dizer que Deus falava ao povo de Israel, que reclamava que o pecado dos pais cairiam sobre os filhos, e é nesse contexto que é falado os versículos que você citou, também deve ser notado que esse arrependimento era proposto para o povo de Israel e não a toda humanidade, ou seja, esses versículos não ajudam os defensores do livre-arbítrio a argumentar que não existem repobros desde a eternidade.

    Sobre o desejo manifesto em Tm, não podemos crer que esse desejo seja no sentido a tornar a salvação efetiva na vida de todos os seres humanos em todas as epocas, pois, como sabemos, existem condenados, e se sua interpreta estiver correta, então Deus teria que estar mentindo quando disse:

    [...eu sou Deus,(Isaías 46:9)]
    Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, E FAREI TODA MINHA VONTADE.
    Isaías 46:10

    Em João 3:16-18 fala sobre "todo que crer", e eu pergunto, quem crê? A quem é dado crer? Quero que análise a seguinte passagem:

    E, ainda que tinha feito tantos sinais diante deles, não criam nele;
    Para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor?
    POR ISSO NÃO PODIAM CRER, então Isaías disse outra vez:
    Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E eu os cure.
    Isaías disse isto quando viu a sua glória e falou dele.
    João 12:37-41

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com todo respeito sua doutrina leva a ignomínia. Me parece argumentos de seres humanos pretensiosos que se acham melhores que os outros, me faz lembrar de um ser que caiu pela sua pretensão e orgulho: Lúcifer! Por sinal ate ele juntamente com os demais pobres escolhidos para serem lançados no inferno, meras marionetes de sua doutrina, teriam defesa diante de qualquer um que busca a justiça, pois se nunca puderam escolher que culpa eles tem? essa doutrina é perigosa também porque leva a crer que um pode fazer tudo que no final como era eleito vai para o céu e o outro coitado pode fazer tudo que irá para o inferno. Seus argumentos nada combinam com o DEUS que deu seu próprio filho para todo aquele que Nele crer não pereça mas tenha vida Eterna!

      Excluir
    2. Olá Anônimo.
      Sei que a principio, para nós que vivemos em um mundo totalmente antropocêntrico, o Deus que a Bíblia nos apresenta pode parecer um tanto chocante. Um Deus que cria ímpios para o dia do mal (Pv 16:4) que manda matar crianças de peito (1 Sm 15:3) e etc. Porem esse choque vem de uma falta de entendimento da posição da humanidade (totalmente caídos, inimigos de Deus desde o ventre), Deus não estaria cometendo injustiça alguma em condenar a todos, e ninguém por si só tem capacidade de vir a Deus, por isso Deus elege alguns, por pura misericórdia, pois ninguém merece ser salvo.

      Tome cuidado amigo, pois acusas de pretensioso, mas em sua argumentação vejo traços fortes de orgulho, como por exemplo a ignorância completa de determinados pontos da Escritura e em seguida uma argumentação " segura", como que se portasse a verdade, veja o que disseste:

      "pois se nunca puderam escolher que culpa eles tem?"

      Será que na Bíblia já não se viu algo assim?
      Veja:

      Mas algum de vocês me dirá: "Então, por que Deus ainda nos culpa? Pois, quem resiste à sua vontade? " Romanos 9:19

      E qual é a resposta Bíblica?

      Mas quem é você, ó homem, para questionar a Deus? "Acaso aquilo que é formado pode dizer ao que o formou: ‘Por que me fizeste assim?" Romanos 9:20

      Outro ponto que me parece muito arrogante é quando diz "...leva a crer que um pode fazer tudo que no final como era eleito vai para o céu...". Qual calvinista você viu dizer tal absurdo? Onde pode perceber qualquer defensor da Eleição Bíblica dizer tal coisa?
      Se houvesse estudado pelo menos um pouco iria perceber que a Doutrina dita calvinista, que ao meu ver sistematiza muito bem os ensinos bíblicos, não leva a tal ponto, e explica o por que não leva, ora, um verdadeiro eleito receberá fé, terá santidade e nunca procurara uma vida de pecado deliberado, caso alguém aja assim, é por não ser um eleito (mesmo que possa pensar ser).

      Amigo, você não deve pegar passagens isoladas pra combinar com o deus que você inventou na sua mente, mas deve ler a Bíblia como um todo, pra enxergar o Deus que verdadeiramente existe.

      Fique na paz.

      Excluir
  8. O foco do irmão Luis e de muitos outros está errado, pois em ler a Palavra tem em mente o homem, são antropocêntricos, e se esquecem que tudo que Deus faz tem como finalidade ultima a própria gloria de Deus.

    Nesse ponto cabe observar que Deus também é glorificado na condenação dos ímpios. Deus é o oleiro e faz o que quiser com o barro, o vaso formado não tem direito de questionar o criador.

    Com relação a reclamação de injustiça em Deus salvar apenas alguns e não a todos, devemos saber que justo mesmo era estarmos todos no inferno nesse exato momento, então como podemos ter a ousadia de reclamar se Deus em sua misericórdia decidiu, por pura graça, salvar alguns, quando a justiça nos condena ao inferno?

    Sobre a abrangência do sacrifício de Cristo, não vejo visão que mais glorifica esse ato do que o calvinismo, pois nesse sistema teologico vemos que o sacrificio de Jesus realmente salva, pois por todos aqueles que Ele morreu, estes serao salvos. Em outros sistemas o sacrificio de Cristo não salva ninguem, apenas torna a salvação numa possibilidade, e ainda verte em vão por muitos. É logico que existe virtude no sangue de Cristo para salvar o mundo e quantos mundos mais viessem a existir, mas essa virtude, por decreto de Deus, só se mostra eficaz nos que Deus intencionou, desde antes da fundação do mundo, salvar.

    Se você não pode crer nesse Deus, você não pode crer no Deus biblico.

    ResponderExcluir
  9. Ótimos argumentos. Parabéns pelo blog. Não defendo posição teológica nenhuma. Sou direto e prático, sem lengas. 1. Como sei se sou salvo? 2. Se sou, posso trair minha esposa pra sempre, matar um cara que me fez uma maldade zoada e viver loucamente e despreocupado? E você, vai queimar no inferno? Se você tivesse essa certeza de que iria ser condenado ao fogo do inferno eternamente, continuaria defendendo o calvinismo? Aguardo resposta. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jorge Farias.

      Vou direto a suas perguntas, na numeração que colocaste.

      1- A Bíblia diz "O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus."
      (Romanos 8:16). Se pode ter certeza dessa certificação para saber se é salvo se você busca com afinco e SINCERIDADE as coisas de Deus, anseia por Deus, abomina o pecado e sente nojo do pecado que nos tempos antigos se orgulhava (não que não cometa mais pecados, porem estes não são propositadamente contumazes). Cabe dizer que a veracidade do seu desejo por Deus só pode ser medida por você e por Deus, a resposta que dei ao "Como sei que sou salvo?" só serve para você se assegurar de sua salvação, não para julgar a certeza da salvação de outros.

      2- Aí está uma questão que agradeço imensamente por você ter feito, pois é um erro básico dos que acreditam no livre-arbítrio. Se você for um salvo, você fara as coisas que descrevi na pergunta 1. Se você fizer estas coisas que descreveu, com toda certeza você não é e nunca foi salvo. Deve-se entender que quando a salvação ocorre, Deus regenera o homem, o tornando em um ser espiritual, não mais carnal, e ainda que cometa alguns pecados, sua nova natureza não o deixa viver deliberadamente nas práticas que você citou, ou seja, muito longe da doutrina da predestinação, com relação a salvação eterna, tornar o homem que tem certeza de sua salvação em um pecador inconsequente, o verdadeiro salvo tem seu desejo voltado para Deus. O homem que vê na certeza da salvação uma licença para pecar, pode ter certeza de que nunca foi salvo.

      Excluir
    2. Ótimas perguntas, acontece é que os calvinistas gostam muito desses versículos que mostram a escolha e soberania de Deus, mas ignoram os demais, não procurando entender a Bíblia em seu contexto. A vida seria uma comédia se João Calvino estivesse certo. Ninguém pode ter certeza de nada senão hoje. O que nós sabemos é que até aqui nos ajudou o Senhor (I Samuel 7:12) e o futuro está na mão de Deus. Eu posso rejeitar a salvação se eu quiser, Deus não me obriga a nada. Todo homem foi feito inteligente, capaz de tomar decisões. Não preciso citar muitos versículos, a Bíblia toda diz isso e a Bíblia toda tem o apelo de Deus para nos achegarmos a ele, como diz em Tiago 4:8. Santifiquemos, porque assim apesar de não merecermos seremos salvos.

      Excluir
    3. Olá anônimo
      Como já dito, e creio, satisfatoriamente demonstrado, não há problemas com a interpretação bíblica calvinista. Lidar com versículos que podem dar, aparentemente, base para o livre-arbítrio foi justamente a motivação deste artigo, nessa postagem lidei e respondi biblicamente a interpretação dos defensores do livre-arbítrio sobre vários versículos. Você faria bem em ler o artigo principal antes de pular diretamente para os comentários, talvez isso evitasse suas afirmações descabidas com relação ao calvinismo, pois provavelmente muitos de seus pressupostos mais "fortes" desmoronariam antes que você chegasse a pensar em tecer comentários.

      Não quero ser ríspido, desejo que entendas o que de fato o calvinismo defende, e passa longe de afirmar que o homem não faça escolhas ou não tome decisões. Mas pelo rumo de sua argumentação percebo que você é ignorante quanto estado decaído do homem devida ao pecado original.

      Não há ninguém que entenda;Não há ninguém que busque a Deus.
      Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis.Não há quem faça o bem, não há nem um só.
      Romanos 3:11-12

      Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;
      Romanos 3:23

      O calvinismo não nega a tomada de decisão/escolha, porem, afirma, embasado pela Bíblia, que essa escolha é escrava do pecado e nunca se viraria para Deus sem que antes Deus haja no homem. Nós calvinistas conhecemos os trechos bíblicos de apelos ao arrependimento, convites, exortações, etc, mas vemos que se não for Deus primeiramente agir na vontade humana, os homens nunca atenderiam tais chamados e apelos. Não negamos que o homem tenha vontade, só concluímos biblicamente que essa vontade de forma alguma é totalmente livre.

      Mas daí vem a pergunta: Será que Deus agiria em algum homem, libertando-o de sua natureza pecaminosa, colocaria nele o selo do Espírito Santo, para depois permitir que esse homem se perca?

      As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;
      E dou-lhes a vida eterna, e NUNCA hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.
      João 10:27-28

      Reflita, e tome cuidado com algumas afirmações que fizeste, pois pode incorrer em heresia.

      Excluir
  10. Então, pra que fique claro, deve-se entender que se você for um salvo, você NÃO vai querer deliberadamente viver da forma que você descreveu, se você foi verdadeiramente regenerado por Deus, se sua natureza foi mudada, essa possibilidade simplesmente não existe, se por um acaso alguém, se achando salvo, viver assim, este com certeza está enganado.

    Continuando, tenho certeza de minha salvação e não vou queimar no inferno, porem, se eu não fosse cristão, com certeza odiaria essa doutrina, não por ela ser errada em algum ponto (lógico, se eu não fosse cristão a acharia totalmente errada em todos os pontos), mas por não conseguir entende-la, pois não estaria em mim o Espirito Santo que nos faz entender as Escrituras.
    Sendo mais profundo, se caso eu fosse um réprobo, a única maneira de eu ter certeza que sou condenado ao fogo eterno, seria se eu pudesse ver o que Deus vê, o que seria impossível, por isso, sua pergunta não faz sentido. O cristão, com o Espirito Santo, através da Palavra pode ter certeza de sua salvação, agora, um ímpio está totalmente desamparado com relação ao seu futuro, no presente seus indícios podem ser de perdição, mas só Deus sabe se está pessoa não está predestinada a salvação e em determinado momento futuro ira crer, se arrepender e ser salva.

    Alguém pode pensar que a doutrina da predestinação pode desanimar ímpios que escutam o evangelho, mas isso não se comprova, pois se o ímpio que escutando um sermão sobre predestinação começar a se preocupar com seu destino, percebendo que do jeito que ele está tudo indica que ele é um condenado, essa preocupação já é uma obra de Deus, e está pessoa pode ser na verdade uma eleita, bem como terão pessoas que vão ouvir isso e nem darão atenção, pensando que se essa doutrina for mesmo verdade então eles vão chafurdar mais ainda no pecado, pensando: "eu não podem se salvar mesmo", bom, quem pensar assim, provavelmente não foi realmente salvo. Mas perceba, é a mesma pregação sobre predestinação e duas reações diferentes.

    Pra finalizar, vou propor que analisemos a questão do pecado. Na visão do livre-arbítrio, o pecado é um acidente, sem fazer qualquer sentido, sem nenhum propósito, e é só pedir perdão que fica tudo bem. Na visão calvinista, onde tudo tem um proposito, o pecado só pode ter dois propósitos, ou ele ocorre pra me mostrar o quanto sou fraco e me ensinar uma lição, ou o proposito dele é servir para condenação. Analisemos, em qual visão há mais licenciosidade no tratamento ao pecado, numa onde o erro serve ou pra eu aprender com ele ou para ser condenado, ou numa visão onde o pecado é só um acidente sem sentido, é só pedir perdão que tá tudo certo?

    Que Deus nos dê entendimento. Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Queridos, nós que nos consideramos salvos, vamos obedecer a Bíblia, vamos vigiar, porque a Bíblia diz que o Diabo anda em derredor, buscando a quem possa tragar. Ele não vai querer tragar aqueles que já estão tragados(ímpios), mas aqueles que aceitaram Jesus. Não pense que sua salvação está garantida, porque não é isso que a Bíblia nos ensina. Cuidado com os ensinos errados, Vigie e ore, como a Bíblia manda, para que você se confirme um escolhido e não apenas um chamado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo.

      Seria interessante você embasar seu comentário com versículos, pois você diz "Não pense que sua salvação está garantida, porque não é isso que a Bíblia nos ensina.". Bom, se não é isso, então como você lida com o texto abaixo?

      As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;
      E dou-lhes a vida eterna, e NUNCA hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.
      João 10:27-28

      Não estou repetindo o versículo por não ter outro, de fato, há vários textos que dão certeza de salvação ao verdadeiro cristão, mas repito esse versículo por crer que não conseguiras, dentro de sua cosmovisão com erros, lidar nem com esse texto.

      Cuide com emocionalismo, e medite em suas próprias palavras "Cuidado com os ensinos errados,". Se o ensino que você segue não consegue encontrar base sólida na Bíblia, e não resiste a um confrontamento, certamente sua visão não é biblicamente sadia.

      Meditemos na Palavra, sem usar óculos de denominações e tradições, para que cheguemos a verdade.

      Que Deus nos dê entendimento

      Amem

      SOLA SCRIPTURA

      Excluir
    2. Olá Jeferson. Deixa eu te perguntar, você já estudou sobre os escritos da Igreja Primitiva e sobre a Patristica? Pelo que estudei, os primeiros Cristãos, discipulos diretos dos apóstulos, criam em livre-arbitrio, veja que eles tinham como consultar diretamente os apóstulos ou alguém que conviveu com eles e eles nunca falaram em dupla predestinação, muito pelo contrário a consideraram herética. Outro ponto, não temos como garantir que quando a bíblia fala de predestinados, refere-se a todos os que serão salvos, sem dúvida alguns são predestinados desde antes de nascer, outros não, me parece que o Senhor não decretou tudo para que se cumpra automaticamente. Me pergunto o que ele estaria fazendo agora, se tudo, absolutamente tudo estivesse determinado a acontecer. Vejo que o Senhor predestinou alguns, e hoje está chamando outros, muitos serão chamados poucos escolhidos, lembre-se que a Bíblia fala para não nos endurecermos,. que nas parábolas como do Semeador, mostra que a "terra" (coração do homem) é importante no processo, lembre-se que fala que Deus resiste ao soberbo, mas da graça ao humilde, lembre-se que nem na Igreja são todos eleitos, temos os peixes bons e ruins o joio e o trigo, e os discípulos sabiam disso, por isso não é válido dizer que eles estavam escrevendo para eleitos. Lembre-se que Jesus fala da dificuldade do rico entrar no Reino, e que se necessário devemos arrancar nossos olhos para evitar o Inferno. O Calvinismo é um estudo interessante, mas é só isso, Jesus é a verdade, não precisamos de nenhum "ismo". A igreja tem mais de 2000 anos de história, não podemos ignorá-la, antes da Bíblia havia Igreja, antes de Agostinho, Lutero e Calvino e precisa-mos conhecer esta história.

      Excluir
    3. Olá amigo anônimo!
      Entendo sua argumentação, mas creio que nem tudo que é proferido pelos pais da igreja seja uma interpretação correta das Escrituras, talvez o amigo não defenda o batismo infantil, mas os pais da igreja o defendiam. Concordo com você quando diz que "Jesus é a verdade", creio ter relevância o estuda da historia, mas a fonte confiável e que merece total confiança é a Bíblia, e nela diz:

      Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
      E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.
      Romanos 8:29-30

      Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.
      Salmos 139:16

      E também diz:

      O Senhor fez tudo para um fim; sim, até o ímpio para o dia do mal.
      Provérbios 16:4

      Excluir
  12. Incrível como a ignorancia teológica faz você ficar cego... A bíblia nos explica tudo em relação a salvação... Nem a palavra livre - arbítrio existe nos textos citados pelos irmãos que contradizem a bíblia... Queira você ou não... Você foi escolhido por Deus, para ir pro reino celestial ou para o inferno, o que eu sei, é; quando o meu pastor me chama, eu escuto sua voz e conheço.

    ResponderExcluir
  13. Detalhe não esqueça que o arminiano e mesmo o católico sabe muito bem que necessita da graça de Deus para crer, eles chamam isso de graça preveniente ou graça prima. Sem ela é impossível crer, mas ela não é forçada ou imposta, ao homem cabe apenas render-se ou resistir e rendedo-se é Deus quem dá o crescimento sendo o grande e glorioso responsável pela salvação dos crentes.

    Ele não força, assim como diante de uma tentação podemos ouvir o Espírito e vence-la ou nos deixarmos vencer por ela. Deus não força, ele escolheu criar seres livres e inteligentes, somos depravados sim, mas não totalmente e temos sim escolha. Quando Deus endurece é porque a pessoa é orgulhosa, altiva e prepotente e se endureceu primeiro.

    Sempre que lembrar que Deus faz o que quer e tem misericordia de quem quer, lembre que Ele é bom, que é Amor, que não faz acepção de pessoas.

    Quando a Bíblia fala de morte, muitas vezes está dizendo "separados", como Adão após a queda foi separado de Deus e ainda viveu mais de 900 anos, ele na verdade foi expulso do Jardim e por isso morreu espiritualmente, ele sem um "aceno" da graça jamais poderia se achegar a Deus e nunca sera digno de salvar-se por seus próprio méritos.

    Gostaria que me cita-se um único versículo que diga claramente que Deus predestina alguém arbitrariamente para o Inferno (que segundo a bíblia foi criado para Satanás e seus anjos), já que o texto predileto Romanos 9 jamais comenta sobre a salvação ou não de Esaú, apenas da eleição da linhagem de Cristo, em qual obviamente Deus precisava escolher.

    Quando afirmamos que Cristo morreu por alguns e muito provavelmente por poucos, já que o "caminho é estreito" estamos dizendo que a obra dele foi menor que o pecado de Adão e que Deus não é tão bom, pois vai condenar pessoas que fizerarm o que estavam "programadas" para fazer por um tempo finito e serão punidas por tempo infinito.E dizer que um Deus que é Amor, faz isso para a própria Glória me parece um desrespeito ao caráter de Deus.

    O Arminiamo não é antropocentrico ele apenas afirma que a Bíblia da mais importância ao homem do que a teologia Calvinista. Na bíblia Deus chama homens de amigos, cooperadoes, "segundo o seu coração", filhos, diz que nos amou, encarnou em um homem, diz que o sábado foi criado por causa do homem e não o contrário, enfim, Deus ama e se importa com o homem, mais do que a teologia Calvinista.

    Outra coisa estranha, no nosso protestantismo é que damos mais importância aos escritos das palavras de Paulo do que os de Jesus, justamente Paulo, que afirmou ser o "menor dos discípulos" e ao qual Pedro afirmou que escrevia coisas difíceis de entender (Será que o Espiríto Santo não ajudava Pedro a ter facilidade para entender os textos de Paulo?). E outra, afiramos que somos inspirados pelo Espírito Santo na leitura das escrituras, porém, temos milhares de teologias que se contradizem no meio protestante o que torna o argumento inválido ou pretencioso demais, já que eu estou certo e as outras 49.000 estão erradas.

    Quando Deus diz que não arrebatarão de suas mãos suas ovelhas, não nega que as próprias, por sua vontade poderiam se afastar como mostra na parábola do filho prodigo. Estava perto de Deus, se afastou (ficou "separado", "morto" e reviveu, o pai não foi atrás dele, ele voltou para o Pai, se arrependeu e foi feita grande festa no céu. Mas diz que nenhum fator externo, anjos, demonios, morte ou qualquer outra coisa pode tirá-los Dele.

    Lembre-se que somos apenas seres criados e por tudo devemos dar graças, por isso, se Deus nos deu direito de escolher, é porque Soberanamente Ele quis assim e isso em nada atrapalha sua soberania.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!
      Entendo sua o que quis dizer, apesar de estar um tanto confuso.
      Não devo seguir seu apelo, e me perdoe por não lidar com cada argumento que empregou no seu comentário, pois creio que você tratará como irrelevante. Então deixo dois conselhos, que servem a todos aqui:

      1 - Não misture assuntos metafísico com assuntos cotidianos, a Bíblia trata dos dois e não haverá nenhum aviso dizendo "aqui é metafísico", ou "aqui é cotidiano", cabe ao leitor detectar isso.

      2 - A Bíblia INTEIRA é a Palavra de Deus e ponto. Como Escritura nem o que se transcreveu dos ditos de Jesus e nem o que Paulo escreveu são mais importantes ou menos importante um que o outro, é tudo Bíblia. Claro que Jesus é muito mais importante que Paulo, mas na Palavra todos são divinamente inspirados e toda a Escritura serve para ensinar, até porque cremos que a Palavra não se contradiz, então nem o que Jesus disse contradiz Paulo, e nem o que Paulo disse contradiz Jesus, ambos concordam, se alguém vê contradição, e dai prefere dar mais importância para o que algum diz, o erro está nesse alguém, e não nos ditos de qualquer um dos dois, seja Cristo ou Paulo.

      Excluir
  14. Jefferson, caso tenha um tempinho de ler estes textos, acho que podem te ajudar, ao menos, para que você passe a ter dúvidas em relação a sua doutrina predileta e plena confiança apenas no Senhor:
    http://personaret.blogspot.com.br/2010/08/versiculos-que-todos-os-arminianos.html
    http://www.cacp.org.br/sinodo-de-dort-politico-e-religioso/
    http://www.compiladorcristao.com/blog/dicionario-da-igreja-primitiva/l/livre-arbitrio/
    http://www.compiladorcristao.com/blog/heresias-protestantes-a-mudanca-de-significado-dos-termos-biblicos/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Quando tiver um tempo dou uma olhada. :)

      Excluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Sl 30- 35: 30- SE OS SEUS FILHOS DESPREZAREM A MINHA LEI E NÃO ANDAREM NOS MEUS JUIZOS,31- SE VIOLAREM OS MEUS PRECEITOS E NÃO GUARDAREM OS MEUS MANDAMENTOS, 32- ENTÃO, PUNIREI COM VARA AS SUAS TRANSGRESSÕES E COM AÇOITES, A SUA INIQUIDADE, 33- MAS JAMAIS RETIRAREI DELE A MINHA BONDADE, NEM DESMENTIREI A MINHA FIDELIDADE. 34- NÃO VIOLAREI A MINHA ALIANÇA NEM MODIFICAREI O QUE OS MEUS LÁBIOS PROFERIRAM. 35- UMA VEZ JUREI POR MINHA SANTIDADE (E SEREI EU FALSO A DAVI?) Aprendo com essa bendita passagem que a aliança não isentaria os filhos de Davi a serem punidos pelos seus erros, porém a aliança não seria quebrada, pois o Senhor continuava preservando a descendência de Davi. Sabemos que os planos de Deus não podem ser frustrados e quem somos nós para fazer escolha de salvação, Nos faz lembrar do rei Saul que , biblicamente falando, pecou menos que Davi, porém, o seu destino foi o suicídio após ter se apostatado; quem escolheu Saul como rei? sabemos que foi o povo e não o Senhor. A palavra nos diz que muitos serão chamados e poucos os escolhidos! foram doze discípulos escolhidos, e na sua onisciência já fazia parte do plano da cruz a traição de Judas. No livro de Atos dos apóstolos cap. 9.15- A PALAVRA DIZ:MAS O SENHOR LHE DISSE : VAI, POR QUE ESTE É PARA MIM UM INSTRUMENTO ESCOLHIDO PARA LEVAR O MEU NOME PERANTE OS GENTIOS E REIS , BEM COMO PERANTE OS FILHOS DE ISRAEL, pergunto o que o apóstolo Paulo fez para que o Sr. Jesus o escolhesse? temos que anunciar as boas novas e buscar em Deus a fé, pois é dom de Deus e sem ela é impossível agradar ao Senhor, independente de linha teológica somos irmãos em Cristo Jesus, foi Ele que deu a sua vida por nós, ressuscitando no terceiro dia, sejamos Cristocentrico! independente de, denominação e linhas teológicas, há irmãos sendo assassinados por pregarem a palavra de DEUS, nós que temos total liberdade temos é que pregar o genuíno evangelho. GRAÇA E PAZ AO POVO DE DEUS!

    ResponderExcluir
  17. Respostas
    1. Olá amigo, o termo "calvinismo" não foi cunhado por Calvino, mas surgiu como um xingamento por parte dos opositores aos teólogos que aderiram os escritos de Calvino (que alias, as Intitutas são consideradas pelo próprio Jacob Arminio como, depois da Bíblia, os escritos mais importantes já feitos), ou seja, chamar de "calvinista" era a chacota que os defensores de Pelagio usavam para xingar os defensores da predestinação, e com o passar do tempo é que o termo foi aderido.

      Sim, a doutrina da predestinação na soteriologia já teve outros apelidos, como Paulinismo (porque os primeiros a defender a doutrina da predestinação na soteriologia o faziam muito com base nos escritos do Ap. Paulo), esteve muito ligada a Agostinho durante alguns anos e ultimamente tem recebido o apelido de calvinismo, não para exaltar Calvino, como já expliquei, o termo se iniciou como chacota, mas porque a sistematização que Calvino conseguiu fazer foi algo, pela Graça de Deus, tão brilhante e abrangente que não há outra corrente teológica que consiga destruir.

      Ler Agostinho, exímio teólogo, não significa inspirar-se na igreja católica, pois não sei se lhe ocorreu, mas antes da Reforma protestante, toda teologia encontrava-se dentro do catolicismo. Citar Serverto é a famosa falacia do argumento ad hominem (atacar o argumentador para derrubar o argumento), algo que nem vale a pena ser tratado, visto que é irrelevante para a argumentação.

      No mais, eu nem gosto de ser chamado de calvinista, prefiro o termo monergista, que descreve melhor como penso.

      Excluir
  18. Respostas
    1. Amigo, ao analisar suas palavras é notório que lhe falta profundidade bíblica e teológica, sem falar da tremenda falta de senso em tentar propor uma resposta rasa e cheia de "alfinetadas", observações depreciativas e inoportunas, que dificultam um dialogo sadio.

      Para salvação é necessário crer, mas quem pode e consegue crer?

      Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas.
      As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;
      eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; e ninguém as arrebatará da minha mão.
      Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. João 10:26,27,28

      Leia a Bíblia, a salvação é simples, mas entender o maravilhoso processo que Deus instituiu para opera-la existe estudo, é por isso que a Bíblia nos fala para que meditemos na Palavra de dia e de noite.

      Excluir
  19. Respostas
    1. Exatamente, e qual o problema? Acaso a doutrina da predestinação não se encontra nas Escrituras?

      Temos o maravilhoso exemplo de C.H. Spurgeon, considerado o príncipe dos pregadores, que expunha a predestinação em suas pregações a tinha auditorios lotados, sendo considerado, pela Graça de Deus, um dos maiores pregadores da Palavra de todos os tempos.

      Excluir
  20. Respostas
    1. Agora concordei com você, amigo. Exatamente, aconselho a todos que leiam Calvino, conselho já dado por Arminio, pelo amigo acima e também por este que vos escreve, sejam tais quais os bereianos e verifiquem toda doutrina e sistematização pelo crivo das Escrituras.

      Excluir
  21. Respostas
    1. Argumentum ad hominem (latim, argumento contra a pessoa) é uma falácia identificada quando alguém procura negar uma proposição com uma crítica ao seu autor e não ao seu conteúdo.[1] [2] [3] Um argumentum ad hominem é uma forte arma retórica, apesar de não possuir bases lógicas.

      A falácia ocorre porque conclui sobre o valor da proposição sem examinar seu conteúdo, o que é absurdo.

      O argumento contra a pessoa é uma das falácias caracterizadas pelo elemento da irrelevância, por concluir sobre o valor de uma proposição através da introdução, dentro do contexto da discussão, de um elemento que não tem relevância para isso, que neste caso é um juízo sobre o autor da proposição.

      Pode ser agrupado também entre as falácias que usam o estratagema do desvio de atenção, ao levar o foco da discussão para um elemento externo a ela, que são as considerações pessoais sobre o autor da proposição.

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Argumentum_ad_hominem

      Excluir
  22. Respostas
    1. Argumentum ad hominem novamente... é triste, desonesto e tolo, tentar provar uma tese através de falácias. Me diga, ainda que isso que disseste fosse verdade, como isso se aplica na demonstração de que a predestinação na soteriologia é falsa?

      Excluir
  23. Respostas
    1. Pesquise por algumas pregações de Spurgeon, Lutero, dentre outros pregadores calvinistas e acharas sermões que falam isso que você acima descreve abertamente.

      Não seja papagaio de desonestos argumentos alheios, estude e veja por você mesmo, sei que para alguns parece tentador pegar "argumentos" que lhe parecerem "destruidores de calvinismo" em outro site, rede social ou blog, mas não faça isso sem antes atestar a veracidade de tais "argumentos" pois pode ser vergonhoso você postar e passar a impressão de ser mentiroso por conter inverdades em suas palavras.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Os comentários em meu Blog são livres, ou seja, assim que você clica em "Publicar", eles aparecem, sem nenhuma moderação de minha parte. Optei por assim proceder tendo em vista proporcionar um debate livre, só apago comentários quando julgo extremamente necessário, tendo feito isso pouquíssimas vezes até hoje, basta olhares a data e tipo de comentários feitos nessa pagina.

      Dito isso, é notório um contraste em suas palavras, pois usa um vocabulário rebuscado, entretanto, o raciocínio que esse vocabulário apresenta é algo pífio, é como um porco limpíssimo vestido terno, mas grunhindo terrivelmente. Não tenho nada contra sua liberdade de expressão, o exemplo disso é que seus comentários estão aqui, para todos que vierem até esta pagina verem, porém, se você usar de falácias para promover seu ponto de vista, sim amigo, lhe chamarei de falacioso, não gosta de ser assim adjetivado? Então não se use de falácias! Ora, você tenta "derrubar" o calvinismo se usando da tática falaciosa de atacar Calvino, expondo seus erros em coisas não relacionadas a PREDESTINAÇÃO, que é o que vem sendo tratado aqui, e quer achar ruim quando mostro ser tola essa pratica desonesta?

      Quer escrever contra Calvino e não constituir uma falácia? Crie um blog ou algo do tipo, escreva em suas redes sociais e não tente derrubar argumentos com ataques ao argumentador. Aqui você tem feito isso, ataca Calvino, para tentar derrubar a argumentação a favor da predestinação na soteriologia, se tiver um pingo de logica e honestidade em seu cérebro, há de convir comigo nisso.

      Reflita sobre isso.
      Abraços.

      Excluir
    4. P.S: Como o José Rubens Medeiros colocou o mesmo comentário, o qual respondi aqui, em outros lugares, optei por apagar as cópias, deixando só esta, com minha resposta, assim evitando material desnecessário nos comentários.

      E um conselho ao José Rubens Medeiros:
      Amigo, se queres poder escrever sem que ninguém comente e eventualmente aponte os erros de raciocínio que suas palavras expressam, escreva no editor de textos de seu computador e não libere o acesso a ninguém, se assim fizeres, lhe garanto que toda vez que acessares o arquivo novamente, não encontraras nenhum comentário de outra pessoa.

      Abraços.

      Excluir
  24. Respostas
    1. Argumentum ad hominem outra vez... lamentável...
      Me diga, como atacar e tentar desacreditar Calvino pode nos mostrar a "verdade" sobre a predestinação?

      Desonestidade intelectual é uma das lastimas de nossos dias!

      Excluir
  25. Este tema não pertence aos homens. Ridículo pensar que podemos ao menos supor...

    ResponderExcluir
  26. Este tema não pertence aos homens. Ridículo pensar que podemos ao menos supor...

    ResponderExcluir
  27. Justiça De Deus E A Predestinação Em Cristo Jesus.
    “Que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo JESUS, antes dos tempos eternos. 2 Timóteo 1:9”.
    Diante da necessidade e zelo pelo conhecimento das Escrituras Sagradas, a fonte de fé e inspiração pela qual cremos e somos salvos, sou movido pelo Espírito Santo em temor a meditar e ensinar com dedicação os mandamentos do Senhor e combater a dúvida semeada por muitas doutrinas que erroneamente têm causado dissensões no corpo de Cristo. “Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade. 2º Coríntios 13:8”.
    O objetivo é que pela pregação da palavra venha produzir fé para a salvação em Cristo Jesus nosso Senhor, amém.
    “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo; 2 Coríntios 10:4-5”.
    “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus. Romanos 10:17” . “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem. Hebreus 11:1”.
    Pela fé proponho o bom combate em defesa da sã doutrina em pacificação das controvérsias, e isto somente pela revelação e sabedoria de Deus pelas Sagradas Escrituras, a Ele seja glória e louvor amém.
    Distante de correr em vão, todos os impulsos do meu coração serão relevantes, pois em sinceridade no Espírito para que seja removida a dúvida do coração.


    ResponderExcluir


  28. O Ensinamento Sobre a Justiça

    Um mestre querendo ensinar seu discípulo sobre como a palavra gera a fé e produz a justiça, lhe propôs a seguinte parábola:
    Havia um pai conhecido pelos seus feitos de justiça e bondade, ele enviou seu filho a certa cidade com duas cartas e lhe disse: Ao chegar de frente aos portões abra as duas cartas e a ordem mais certa pelo conhecimento que você tem de mim, vá e execute.
    Assim fez o filho. Quando chegou de frente aos portões abriu as cartas e extraiu delas duas ordens de comando, a saber:
    1- Entre na cidade, todos ali são meus devedores, por isto chame todos os devedores a virem comigo, pois os remi de todas as suas dívidas.
    2- Entre na cidade, todos ali são meus devedores, por isto chame todos os devedores a virem comigo, pois eu remi alguns de todas as suas dívidas.
    O mestre perguntou ao discípulo:
    - Qual a ordem executada pelo filho?
    - Ele lhe respondeu: Se o pai era bom e justo e todos eram devedores, pela justiça e bondade ele chamaria a todos porque teria remido a todos de suas dívidas e não somente alguns, portanto creio que o filho executaria a primeira ordem de comando.
    Sim, respondeu o mestre, não teria sentido chamar a todos se acreditasse serem remidos somente alguns.
    Quando confiamos que realmente nosso pai remiu somente alguns e chamamos a todos o nível de certeza na segunda ordem diminuirá, mas Deus se agrada da fé, trabalha com ordens certas para gerar fé no coração, pois sua palavra tem o maior nível de certeza jamais alcançado por qualquer argumento humano, é fonte de fé.
    Quando se conhece o todo, pode-se saber uma parte dali, mas quando se conhece apenas uma parte não se pode supor com exatidão o todo não abrangido, fora da parte, assim a fé precisa de cada parte de si mesma para ser fé, pois do contrário, perderia sua essência, a certeza em si mesma.
    O bom pastor deixou as noventa e nove ovelhas e foi atrás daquela perdida, não seria o caso do bom pai, pela sua bondade se dispondo a perdoar a todos?
    O discípulo respondeu:
    Sim realmente, pela bondade não teria sentido o pai não o fazer, pois não dependeria de outros, mas sim de sua bondade.
    Mas se o filho escolhesse a segunda ordem agindo com astúcia e presunção (acreditar em uma hipótese como verdadeira ate que alguém lhe prove o contrário), optando pela ordem mais enigmática, com mais mistério, como seria?
    O mestre respondeu:
    Se o filho entrasse na cidade e clamasse:
    Todos vós moradores desta cidade, todos são devedores de meu pai, ele os chama, pois remiu alguns de todas as suas dívidas.
    Estranho, não? E se alguém o indagasse a respeito da justiça e bondade de seu pai, pois era conhecido por tais requisitos?
    Ele poderia responder:
    -Não questionem, todos são devedores, são os mistérios de meu pai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bonitinha a historinha amigo, o problema dela é que ela NÃO condiz com a Bíblia, e na verdade é um bom retrato de como os opositores da verdade sobre a predestinação na soteriologia pensam. Nota-se que eles têm "historinhas bonitinhas" na mente para entender o que Deus opera na salvação, em vez de ter o que a Bíblia revela.

      Deus é bom, mas Ele também deseja mostrar sua ira e seu nome é também glorificado nos que se perdem, veja os vasos de ira e as pragas que vieram sobre o Egito.

      Entrando na sua analogia:
      1- Se todos devem e tem consciência disso, por que todos não vem? Segunda a Bíblia, o homem natural não se acha um devedor e por isso não viria, mas na sua "historinha" isso fica nebuloso.

      2- Se todos sabem que devem, e por saber isso, naturalmente, atenderiam ao chamado para serem liberados de suas dividas, como entender o fato de que muitos serão condenados? Como não cair na heresia do universalismo?

      Deus, desde a antiguidade, é bom, mas também manifesta sua justiça e sua ira, ara assim no Antigo Testamento, Deus não mudou, continua a ter seus eleitos e seus vasos de ira, tal qual sempre foi, isso é a Bíblia, e não contos de fada inventados para aplacar conceitos humanos e falhos de bondade e justiça.

      Excluir

  29. Como ficaria o coração de todos diante desta palavra? Indagou o mestre.
    O jovem discípulo respondeu:
    Estariam confusos sem saber quais seriam os remidos ou não, por certo surgiria ali muito presunçosos (aqueles que acreditam em hipóteses até que se prove o contrário) achando serem os remidos, isto em detrimentos dos outros devedores.
    Sim, respondeu o mestre, também o coração daqueles não presunçosos (aqueles que não acreditam em hipóteses até que se prove o contrário) ficaria desanimado, pois saberiam não serem todos os devedores remidos, mas somente alguns, poderiam pensar por qual motivo haveria de escolher somente alguns, pois seria bom e justo, teria que haver um motivo e assim geraria a dúvida, fatalmente.
    Como todos foram chamados a irem com o pai o filho permaneceu esperando todos saírem, quando de repente, ouviu clamores saindo de dentro de uma masmorra. Mais que depressa se dirigiu para lá e viu que estavam ali muito presos querendo sair.
    Quando chegou diante das portas da cadeia havia ali um algoz e furioso adepto da escravidão contendo o clamor dos enclausurados com açoites.
    O filho lhe disse:
    Não é um intruso nesta cidade, como conseguiu entrar?
    Ele respondeu:
    Sou intruso sim, fui banido, mas os enganei para conseguir entrar de volta, agora são meus prisioneiros, pois são devedores, tenho legalidade sobre todos os que têm dívidas e não tem remidor e, como bem vês, não acreditaram que foram redimidos.
    O filho movido de intima compaixão clamou:
    Vocês aí dentro desta prisão, não conseguem entender o que lhes disse meu pai os seu remiu, pois perdoou alguns de todas as suas dívidas, vocês não tem esperança de serem alguns de vocês daqueles redimidos?
    Muitos permaneceram confusos, mas parte deles disse:
    Sobre o que nos disse, acreditamos que podemos ser alguns daqueles, mas quando pensamos nos demais que já foram em nossa frente desfalecemos o coração, pois não temos garantia certa se receberemos o perdão, devido nossas dívidas serem maiores, e nos rendemos ao acusador que não nos deixou seguir.
    O filho vendo o sofrimento deles se dirigiu ao carrasco com as seguintes palavras:
    Deixe-os, meu pai os chama, e remiu alguns.
    O carrasco zombando disse:
    Quero saber quais são, quero a prova testificando quais são os remidos e os soltarei, pois não libertarei devedores, tenho legalidade para prendê-los, seu pai me permitiu render os que duvidassem dele como eu o fiz. Se já foram muitos, como sabe ter aqui algum dos redimidos? Pela probabilidade não é sensato perder tempo com estes aqui, seu pai não vai importar-se se ficaram alguns, pois não se preocupou em remir a todos.
    O filho tinha as duas cartas em suas mãos de onde emanava a autoridade para estar ali, disse o mestre ao discípulo, e agora, como usaria a autoridade perante o algoz?
    O discípulo já muito preocupado pela seriedade da decisão, pois envolvia vidas e muito sofrimento, disse:
    Por certo não usaria a segunda carta, devido lhe faltar a certeza de quais seriam os redimidos, haja vista, ali dentro em nenhum havia fé, também por somente se basear em presunção não ousou apontar algum, enquanto isto, nenhum ali que estava preso acreditou realmente qual seria, pois eram tímidos e não ousaram ser presunçosos, diante de tudo isto, o filho ficaria impotente perante o opositor.
    O mestre disse:
    Sim, a execução da autoridade parte da certeza obtida de uma clara ordem de comando.
    O discípulo disse:
    Agora entendo a diferença de presunção e fé, pois na presunção, devido ela ser somente uma hipótese, até que alguém prove o contrário, a mesma não tem prova confiável a que viesse fundamentar sua existência, que pudesse ser invocada, nem uma segurança para que se firmasse a esperança no momento das batalhas. Foi o motivo pelo qual aqueles foram vencidos pelo acusador, pois só poderia levar aqueles que não tivessem certeza da remição, os devedores.

    ResponderExcluir

  30. A fé, pelo contrário, se firma sobre uma palavra certa, também devido à prova de sua existência tem como ponto de partida, a certeza transmitida pela ordem de comando, pode ser requerida em todos os momentos, pois é a prova do invisível.
    O mestre disse:
    Se o filho utilizasse a primeira ordem poderia dizer:
    Soltem todos, pois tenho a certeza de que todos aqui foram redimidos, veja esta ordem com a assinatura de meu pai:
    Vá e entre na cidade, todos ali são meus devedores, chame todos para juntos de mim, pois eu remi todos de todas as suas dívidas!
    O carrasco trêmulo, por haver tamanha certeza naquele coração, já reconhecendo a assinatura e o poder vindo daquela ordem, abriu as portas imediatamente, sem mais delongas.
    O discípulo perguntou:
    Mas os que ali estavam não creram com a segunda ordem, quando disse serem somente alguns, e agora, creriam com a primeira ordem dizendo serem todos?
    O mestre o olhou com olhar de ternura e disse:
    Amigo discípulo, o pai os remiu sendo bom e justo, o filho os libertou pela obediência, onde estarão os que não crerem mediante tamanha bondade?
    Ah! Respondeu o discípulo, quão bom seria se todos cressem, para que pudessem recomeçar ao lado do pai!
    Mas, depois de pensar atentamente concluiu que, pela indiferença, muitos não atenderiam o chamado, por serem ingratos.
    Quais as palavras de ânimo para aqueles que não quiseram ir, indagou o discípulo?
    O mestre respondeu:
    Se pensarmos na primeira ordem seria:
    Vão! Pois vocês são os que foram perdoados, pois todos foram perdoados!
    Já na segunda ordem:
    Vão! Pois vocês poderão ser um dos perdoados, alguns foram perdoados!
    Quais as palavras de ânimo gerariam mais fé, levando em consideração as palavras do pai, indagou o mestre?
    O discípulo respondeu:
    As palavras mais certas pelo que o filho conhece do pai, como o pai disse: Vá e execute a ordem mais certa pelo que você conhece de mim. Depois do filho consciente que o pai era bom e justo, poderia trazer para dentro de si a certeza de que o pai perdoaria a todos, mesmo sabendo da outra ordem dizendo que ele perdoaria somente alguns, ele tomaria para si a responsabilidade dizendo:
    Homens moradores desta cidade, vós sois conhecedores da justiça e bondade de meu pai, estão em minhas mãos duas cartas que me foram confiadas por ele, com duas ordens distintas, para que eu vos anuncie a ordem mais certa de acordo com o que eu conheço dele, logo digo que todos vós devedores, estão perdoados de todas as vossas dívidas. Todos os que residem nesta cidade são chamados a crerem que meu pai é bom e justo, e perdoou a todos de suas dívidas.
    Sim respondeu o mestre, pois aquele que crê naquele que justifica os devedores sua fé lhe é imputada como justiça:
    “Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça. Romanos 4:5”.
    Assim, quando o filho voltasse poderia dizer ao pai que acreditou serem todos os devedores perdoados de suas dívidas, por isto falou a todos que estavam perdoados.

    ResponderExcluir
  31. Mas se anunciasse que somente alguns tinham sido perdoados, (pois o pai seria soberano, o credor de todos e poderia resolver perdoar somente alguns) poderia anunciar assim:
    Homens moradores desta cidade, vós sois conhecedores da justiça e bondade de meu pai, estão em minhas mãos duas cartas que me foram confiadas por ele, com duas ordens distintas, para que eu vos anuncie a ordem mais certa, pelo que eu conheço de meu pai, logo digo que alguns de vós fostes perdoados de todas as vossas dívidas. Todos os que residem nesta cidade são chamados a crerem que meu pai é bom e justo, e perdoou a alguns de suas dívidas.
    Que dúvida semeada! Assim cometeria um erro, pois pela justiça poderia remir somente alguns, pois estaria em seu direito, mesmo não remindo os outros estaria certo, mas já pelo atributo de bondade conhecido em seu pai, se não considerasse o fato de seu pai ser bom erraria:
    “Ou não me é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom? Mateus 20:15”.
    Nesta passagem o pai deu o que era dele e não ficou devendo a nenhum dos trabalhadores, pois efetuou o pagamento do contrato, também deu mais que o contratado, sobejando pela graça imerecida, àqueles que trabalharam somente poucas horas, logo se percebe que tem autonomia para ser bom com quem quiser, pois já fora justo com os devidos.
    O pai justo não deve nada a ninguém, o justo e bom não deve nada a ninguém e perdoa os seus devedores!
    E se todos cressem que o pai justificaria a todos, ele certamente o faria, pois é bom e sua benignidade dura para sempre!
    “Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça. Romanos 4:5”.
    Quando eles se apresentassem juntamente com o filho porque acreditaram em seu filho que todos seriam remidos, eles clamariam:
    Tende misericórdia, pois não temos com que lhe pagar e cremos que o senhor é bom e justifica seus devedores!
    Sendo justo e bom e vendo a incapacidade de todos ali não iria perdoar as dívidas?
    "Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores. Mateus 6:12”.
    “O senhor daquele servo teve compaixão dele, cancelou a dívida e o deixou ir. Mateus 18:27”.
    Mas quanto aos presunçosos, o pai poderia indagá-los:
    Por que vieram achando serem vocês os redimidos, vocês não são conhecedores que sou bom e justo, mesmo assim deixaram seus compatriotas e vieram? Não agradaria eu, pela minha bondade, daqueles que clamassem por todos?
    “Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens. 1ºTimóteo 2:1”.
    “Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; E não presumais (hipótese considerada verdadeira até que alguém prove o contrário) de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão. Mateus 3:8-9”.

    ResponderExcluir

  32. Movido de íntima compaixão teve misericórdia dos arrependidos:
    “E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado. Lucas 18:7-14
    Portanto, quanto maior o nível de fé no filho aprenderá sobre bondade e misericórdia, quanto maior o nível de fé haverá mais amor, pois o crer nasce de admirar a bondade, misericórdia, o amor e a justiça, enfim, os atributos de nosso pai, no interesse de o conhece-lo, de importar-se com suas ordens, de saber como Ele é.
    A presunção de modo algum agradará a Deus, diferentemente da fé que o agrada, quando confiamos que é bom e não faz acepção de pessoas:
    E, entrando Jesus em Cafarnaum, chegou junto dele um centurião, rogando-lhe, e dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa, paralítico, e violentamente atormentado. E Jesus lhe disse: Eu irei, e lhe darei saúde. E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado há de sarar. Pois também eu sou homem sob autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu criado: Faze isto, e ele o faz.
    E maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé. Mas eu vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no reino dos céus; E os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.
    Então disse Jesus ao centurião: Vai, e como creste te seja feito. E naquela mesma hora o seu criado sarou. Mateus 8:5-13.
    Assim nesta simples história do mestre e seu discípulo podemos entender um pouco de como a fé é produzida em nosso coração pela palavra, em como começamos a crer, quando reconhecemos de quem é a ordem de comando.
    “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; Mateus 5:6”.
    Não sejamos sábios aos nossos próprios olhos nem nos exaltemos a nós mesmos, pelo contrário, olhemos a palavra e seus ensinamentos e sejamos sóbrios, preparados contra toda a astúcia de Satanás:
    “Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? Gênesis 3:1”.
    “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. 2 Coríntios 11:3”.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito legal a historinha que colou aqui, e até entrelaçou uns versículos nela, alguns dos quais já tratei na refutação que escrevi.

      Como já disse, é até bonitinha sua historia, mas carece de firmeza teológica, e visto ser longa, não comentarei ponto a ponto, mas tratarei de trazer uma questão que creio ser o pé de aquiles que derruba toda sua temática em relação ao que tenta provar sendo exposta a Bíblia pura e sem "contos de fada".

      Então, Jesus morreu para salvar pessoas, pagando por seus pecados, ou morreu para para TORNAR POSSÍVEL a salvação de pessoas e o pagamento de pecados, em outras palavras, a morte de Cristo de fato é salvação para aquele quem deseja salvar, ou da a pessoa uma mera possibilidade?

      Quando foi dito "está consumado", estava mesmo consumado, ou ainda era só uma possibilidade, faltando a criatura decidir aceitar, ou não, o pedido e dai sim, transformar o sangue de Jesus em algo efetivo?

      Na sua historinha o "pai" perdoa a divida de todos, logo ninguém mais deve, e desta maneira ninguém é devedor e merece ser condenado, ora, se o pai perdoou TODOS, seria muito injusto ele condenar alguém que ele já perdoou.

      Excluir
  33. ACHEI O CALVINISMO NA BIBLIA
    Eles eram chamados de INDOUTOS:
    15 E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada;
    16 Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os INDOUTOS e INCONSTANTES TORCEM, e IGUALMENTE as OUTRAS ESCRITURAS, para sua própria perdição.
    17 Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo ENGANO dos homens abomináveis, SEJAIS juntamente ARREBATADOS, e DESCAIAIS da vossa FIRMEZA;
    18 Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se os defensores do monergismo, da predestinação na soteriologia são de fato indoutos, não deve ser difícil para alguém que estude a Palavra demonstrar o erro destes indoutos, não?

      Então por que em vez de ficar com "alfinetadas", indiretas, observações depreciativas e inoportunas, você não gasta seu tempo e energia demonstrando o porquê de o calvinismo ser coisa de indoutos?

      Excluir
  34. RESUMINDO O CALVINISMO:
    6Estou chocado de que estejais vos desviando tão depressa daquele que vos chamou pela graça de Cristo, para seguirem outro evangelho, 7que na verdade, não é o Evangelho. O que acontece é que algumas pessoas vos ESTÃO CONFUNDINDO, com o objetivo de corromper o Evangelho de Cristo. 8Contudo, ainda que nós ou mesmo um anjo dos céus vos anuncie um evangelho diferente do que já vos pregamos, seja considerado MALDITO! 9Conforme já vos revelei antes, declaro uma vez mais: qualquer pessoa que vos pregar um EVANGELHO DIFERENTE daquele que já recebestes, seja amaldiçoado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já lidei com esse tipo de tentativa. Na verdade até o diabo pega trechos da Bíblia para tentar provar alguma tese, a diferença entre ele e Jesus é que Cristo pega a mesma Bíblia e demonstra através dela o erro teológico do diabo. Lhe encorajo a fazer o mesmo, e não tal qual o diabo, ser o acusador, usando a Palavra de Deus como arma para atacar pessoas, em vez de de fazer como Cristo, que usava a Palavra para explicar as coisas.

      Resumindo, não seja como o diabo.

      Excluir
  35. deus calvinista....
    o deus que manda todos se arrependerem de todo lugar, veja bem, nao e alguns de todo lugar, mas sim todos de todo lugar, mas na verdade nega a graça a alguns, oferecendo a poucos só pode ser o deus calvinista, um deus mentiroso, insincero e manipulador! At 17:30

    ResponderExcluir
  36. o calvinista acha que é eleito até alguém lembra-lo da GRAÇA EVANESCENCE do assassino João Calvino! KKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  37. Refutei sua "refutação" aqui. Espero q reveja seus comentários e o refute adequadamente da próxima vez, caso seja capaz e caso seja esta a verdade..

    http://foco-apologetico.blogspot.com.br/2016/02/refutando-um-calvinista-i-saga.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos em 2016, quem diria que um texto postado em 2011 ainda geraria assunto, esse foi meu primeiro texto aqui, e reconheço que algumas respostas ficaram incompletas, mas aceito o desafio humildemente, como alguém que debate para se aproximar cada vez mais da verdade, não afim de "ter razão".

      Dito isso, aviso que farei uma replica aqui no blog assim que lidar com seus argumentos e espero que leia.

      Abraços cordiais

      Excluir
    2. ok, agradeço sua humilde resposta. Paz do Senhor.

      Excluir
  38. Respostas
    1. Você pode especular a vontade, mas eu prefiro ficar com a Bíblia.

      Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.
      Salmos 139:16

      Excluir
  39. O Calvinismo só pode ser considerado se a chave hermenêutica for Cristo assim como o Arminianismo, ambas correntes só podem ser consideradas juntas, não são contraditórias se a chave for Jesus. Esse diálogo entre os cristãos precisa ser superado com a teologia dialética em um propósito de sairmos de compartimentalizaçoes de fundo de quintal. A superação dessas questões sobre interpretações tomadas isoladamente foge da realidade espiritual do todo. Problemas sociais emergindo o tempo todo, teologia gay, igrejas televisivas que deturpam o evangelho, pastores milionários, evangelho da prosperidade e a briga continua para saber se somos predestinados dentro de um determinismo compulsório ou se temos participação divina ba decisão em crer. Parem com isso, alterações sem fim não levarão a um propósito e consenso. Outras questões filosóficas, éticas e teológicas estão urgentes e demandam dos teológos posicionamentos e posturas condizentes com aquilo que deveria representar para a sociedade. Acordem por favor!

    ResponderExcluir
  40. O Calvinismo só pode ser considerado se a chave hermenêutica for Cristo assim como o Arminianismo, ambas correntes só podem ser consideradas juntas, não são contraditórias se a chave for Jesus. Esse diálogo entre os cristãos precisa ser superado com a teologia dialética em um propósito de sairmos de compartimentalizaçoes de fundo de quintal. A superação dessas questões sobre interpretações tomadas isoladamente foge da realidade espiritual do todo. Problemas sociais emergindo o tempo todo, teologia gay, igrejas televisivas que deturpam o evangelho, pastores milionários, evangelho da prosperidade e a briga continua para saber se somos predestinados dentro de um determinismo compulsório ou se temos participação divina ba decisão em crer. Parem com isso, alterações sem fim não levarão a um propósito e consenso. Outras questões filosóficas, éticas e teológicas estão urgentes e demandam dos teológos posicionamentos e posturas condizentes com aquilo que deveria representar para a sociedade. Acordem por favor!

    ResponderExcluir
  41. Correntes de pensamento sempre deverão existir, a qualidade dos pensamentos é que precisa mudar, é preciso dialogar entre várias correntes de pensamento teológico, geralmente o que acontece na Igreja é que não há profundidade teológica e nem amplitude de conhecimentos, daí alguns lêem uns livros e saem propagandeando como se aquilo que ele leu fosse completa verdade, são visões de homens de Deus que naquele tempo tinham limitações. O problema é que as pessoas não conseguem dialogar com outras correntes de pensamento por causa da falta de agregar a visão de um todo bíblico, ou pelo menos tentar fazer isso sem coptar nenhuma corrente como verdade absoluta, o calvinismo é um ISMO, do qual devemos evitar e tomar cuidado, da mesma forma o Arminianismo também é um ISMO, são posturas radicais que SE polarizam. O paradigma da teologia contemporânea afinal de contas é não se polarizar e ter uma reflexão crítica dos pensamentos teológicos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei do que disseste amigo!
      O "eu" que escreveu esse artigo de refutação em 2011 era bem mais imaturo do "eu" que sou hoje, as palavras que escrevi transpassam um sentimento sectarista e um tanto raivoso em relação ao pensamento contrario. Não concordo com 100% do que disseste pois ainda defendo o monergismo, mas creio que devíamos parar de colocar nossas discordâncias como motivo de guerra e coloca-las a mesa dentro de um dialogo sadio.

      Abraços.

      Excluir